sábado, 29 de outubro de 2016

ARTE ERÓTICA, FOTOS DE HOMENS NUS, NAKED MALE BODY,


"Os livros não transformam o mundo; os livros transformam as pessoas; as pessoas transformam o mundo" já dizia o poeta brasileiro. Ler faz realmente viajar, refletir, questionar e também sorrir. Existem inúmeras editoras e um vasto número de livros disponíveis on-line, em bibliotecas e nas livrarias. 
Obviamente, entre existem os bons escritores e aqueles que, mesmo alcançando a popularidade deixam a desejar quando o assunto é escrever. Isso não acontece somente  com os livros tidos como "sérios", de fato, acontece, quando o assunto é literatura erótica. Livros como "50 tons de cinza não são referências de leitura no campo erótico das letras. 

Existem outras obras de  autores renomados. Escolhi alguns deles para divulgar no blog. 



A Vida Sexual de Catherine Millet
Editora Objetiva

Autor: Catherine Millet

Por que ler: Uma respeitada crítica de arte francesa escancara sua vida sexual em livro. “Ela publicamente falava que aquilo era verdade”, diz Paulo Sérgio do Camo, e a obra gerou dúvidas se seria autobiográfica ou ficção. Afinal, ninguém desconfiava que uma mulher tão culta e elegante pudesse ter uma vida tão agitada entre os lençóis.

Quem recomenda: Paulo Sérgio do Carmo, professor universitário, sociólogo, mestre em filosofia e autor de “Entre a luxúria e o pudor: a história do sexo no Brasil”, da editora Octavo.






Cem escovadas antes de ir para a cama
Editora Objetiva

Autor: Melissa Panarello

Por que ler: Traduzido para mais de 23 idiomas, o livro foi um escândalo quando lançado na Itália. Segundo Paulo Sérgio do Carmo, vale a pena ler pelo lado voyeur, descobrir a ousadia de uma garota mais liberada sexualmente. É que a obra é baseada nos diários sexuais da autora Melissa Panarello, na qual ela conta suas primeiras experiências sexuais.

Quem recomenda: Paulo Sérgio do Carmo, professor universitário, sociólogo, mestre em filosofia e autor de “Entre a luxúria e o pudor: a história do sexo no Brasil”, da editora Octavo.



Amêndoa
Editora ObjetivaAutor: Nedjma

Por que ler: Sob o pseudônimo Nedjma, a autora de origem árabe relata suas experiências mais pessoais. “É uma mulher oprimida, muçulmana que ousa contar suas fantasias sexuais”, comenta Paulo Sergio do Carmo.

Quem recomenda: Paulo Sérgio do Carmo, professor universitário, sociólogo, mestre em filosofia e autor de “Entre a luxúria e o pudor: a história do sexo no Brasil”, da editora Octavo.






Das Maravilhas e Prodígios Sexuais: a pornografia bizarra como entretenimento
Editora Annablume

Autor: Jorge Leite Júnior

Por que ler: “Fifty Shades of Grey” fez fama por conta das cenas de sexo sadomasoquista descrita em detalhes. Paulo Sérgio recomenda “Das Maravilhas e Prodígios Sexuais: a pornografia bizarra como entretenimento”, pela visão sociológica: “É para se aprofundar mais no assunto. E é de um autor brasileiro”, diz.

Quem recomenda: Paulo Sérgio do Carmo, professor universitário, sociólogo, mestre em filosofia e autor de “Entre a luxúria e o pudor: a história do sexo no Brasil”, da editora Octavo.



Teresa FilósofaL&PM Editores

Autor: atribuído ao Marquês d'Argens

Por que ler: Foi um dos romances eróticos mais vendidos na Europa do século 18. “O livro conta as memórias de Teresa, que relata seus aprendizados sexuais e intelectuais”, conta Mariana. A autoria é um mistério, mas atualmente a história da libertina Teresa tem sido atribuída a Jean Baptiste de Boyer, o Marquês d’Argens, um distinto senhor que morreu em 1771, pouco antes da Revolução Francesa.

Quem recomenda: Mariana Teixeira, doutora em literatura pela USP, especializada em literatura libertina da França e da Inglaterra.






Decameron
Editora Crisalida

Nome do autor: Giovanni Boccaccio

Por que ler: Outro clássico da literatura erótica, escrito na Idade Média, quando a expectativa de vida era baixa e fornicava-se muito: “Para quem tem fantasias religiosas. O italiano Boccaccio é incrível”, recomenda Carpinejar.

Quem recomenda: Fabrício Carpinejar, poeta, cronista e mestre em literatura brasileira. Está lançando seu mais novo livro, “Ai Meu Deus, Ai meu Jesus: Crônicas de Amor e Sexo”, pela Bertrand Brasil.

Nota: faz o "Cinquenta Tons de Cinza' parecer literatura infantil, mas é um clássico, portanto, leia sem constrangimento e convide seu parceiro para saborear essas aventuras sexuais com você.




Justine, Os Infortúnios da Virtude
Editora Iluminuras

Autor: Marquês de Sade

Por que vale a pena ler: Saga das irmãs Justine e Juliette, que vão bater de frente pelas personalidades discordantes, uma é cheia de virtudes enquanto a outra é libertina e cruel: “Destaco a seção sobre as virgens. Até para ofender temos que ter estilo”, diz o escritor.

Quem recomenda: Fabrício Carpinejar, poeta, cronista e mestre em literatura brasileira. Está lançando seu mais novo livro, “Ai Meu Deus, Ai meu Jesus: Crônicas de Amor e Sexo”, pela Bertrand Brasil.





O Caderno Rosa de Lori Lamb 
Editora Globo

Autor: Hilda Hilst

Por que ler: Polêmico, o livro é narrado em primeira pessoa por uma menina de oito anos que vende o corpo incentivada pelos pais. “Suas aventuras e experiências sexuais são relatadas sem filtros”, comenta Mariana. Além disso, a obra é um “must read” por que: “Hilst é provavelmente a única autora brasileira que se aventurou no terreno da literatura erótica”.

Quem recomenda: Mariana Teixeira, doutora em literatura pela USP, especializada em literatura libertina da França e da Inglaterra.

Ranking: para ler sozinha e compartilhar apenas com amigos 'cult'.



Se com todas essas dicas você ainda não gostar de ler, vai começar a mudar de ideia ao ver as fotos abaixo.









Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe o seu comentáio----Leave your comment